quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Concorrência em Belém???

Hoje vieram-me dizer, profundamente aviltados pela ousadia, que a não sei quantas, não sabia que era e continuo sem saber, uma brasileira qualquer, tinha vindo a Portugal gozar com isto e que tinha escarrado nos Jerónimos ou não sei onde… Ai sim? Que interessante, fez bem, apesar de dever ser difícil, uma vez que creio que já não há Jerónimos nos Jerónimos, quanto muito haverá lá um funcionário com esse nome… E veio gozar com Portugal e com os portugueses… Fez bem, só prova que tem bom senso…
Esqueci-me da coisa.
Depois, por aquelas ironias do destino, entrei num blogue onde vinham os vídeos a mostrar o que tinha feito e a pedir desculpa e compreensão… Fiquei desiludido, a brasileira, que eu continuo sem saber quem é, não fez nada de especial… Foi gozar com um imbecil que não consegue colocar um número direito e babar-se para os Jerónimos, numa concorrência desleal ao babador oficial de Belém… Mas pecou por defeito… O outro projecta baba com muito mais qualidade e escuma-se melhor nos cantos da boca do que o mais abandalhado cavalo da GNR.
Serão os ares de Belém? Haverá por ali alguma aragem nociva que propicie as babadelas? Não sei, mas gostei de ver. Tinha jeitinho a cuspir baba… Deve estar habituada a fazer aquilo, já que o faz de uma forma esteticamente correcta e, até, algo erótica, ao contrário do paspalho de Belém que nem uma coisa, nem outra…
De tudo o que vi e ouvi, só fiquei triste com uma coisa. Saber que o porteiro do hotel de cinco estrelas não percebeu que quando ela o chamou para afinar o rato, estava a pedir que lhe afinasse outra coisa. A rata? Ah! Malvado porteiro que nos deixas com má fama… Ficas a saber, quando te chamarem para mexer no rato, estão-te a pedir outra coisa… Faz um curso nas Novas Oportunidades, qualifica-te! Besta quadrada!