sábado, 6 de dezembro de 2008

Ou sim ou sopas...

A precipitação é má conselheira, a plataforma sindical de professores meteu o carro à frente dos bois e parece que suspendeu as greves regionais. Continuo a pensar duas coisas que me parecem inevitáveis: a primeira que com este ministério não é possível nem desejável discutir e a segunda que os professores têm que partir para formas de luta mais drásticas e radicais. A primeira impõe a demissão dos órgãos da tutela e a segunda, para forçar a primeira, o decretar uma greve de zelo até se verificar esse pressuposto essencial. Chega de brincadeiras e de deixar três ou quatro personagens sem um pingo de vergonha nem um mínimo de credibilidade gozarem com 140 ou 150 mil professores.
A reunião de dia 15 foi apenas mais uma manobra enganosa para ganhar tempo precioso até ao Natal. Dia 15 é, hoje, longe de mais...

Há certos Coelhos...


Com que é preciso ter cuidado...

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Qual é o problema?

Derrapagens Portuguesas...

video

Qual é o problema?

Vai sempre dar em nada...

Olha, picaram-se...



É sempre edificante ver o acompanhante da morta viva, que já foi ministro da educação e que também não fez nada de jeito, mais o piriquito de serviço que só diz cretinices, a darem ao rabo depois de umas palavritas do paineleiro futebulístico, ex tudo... É lindo...

Que rico conselheiro...


É sempre bom sabermos quem são os amigos e as companhias de quem procuramos saber alguma coisa... O povo tem razão quando apregoa o diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és... É bom sabermos que temos conselheiros que enriqueceram muito e muito depressa e que são unha com carne quer com o chefe de governo quer com o presidente Aníbal António. Estamos em crer que será um exemplo paradigmático das Novas Oportunidades, do tipo de self made mans que vingam e dirigem Portugal por detrás dos reposteiros...

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

No Chile foi assim...

O tiro de misericórdia…



Na educação em Portugal, penso que se chegou ao limiar do caos. Nunca vi tantos protestos de todos os lados nem nunca vi viver-se nas escolas um ambiente mais carregado. Com a agravante que eu já previra, os alunos desinquietaram-se e agora não será fácil voltar a acalmá-los. Os professores e funcionários estão cansados e desmotivados de mais para sequer o tentarem fazer. A Escola Pública é o espelho do descontentamento geral. Da parte do governo só veio asneira atrás de asneira e, quando assim é, há que ter coragem de dar a mão à palmatória e voltar atrás. Já não existem emendas para este soneto, cada dia que passa é mais um estertor desta reforma moribunda que já causou estragos que serão irreparáveis nos tempos mais próximos e apenas pede e espera o tiro de misericórdia…

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

É a aviar, é a aviar...



Para atingir objectivos de 2010.
Agência para a Qualificação quer acelerar certificados das Novas Oportunidades.

É preciso acelerar o ritmo, é preciso cumprir as metas e os objectivos propostos, como não importa… Quando já todos tiverem o 12º ano este já não servirá para nada, será a vez das Novas Oportunidades Superiores, onde se voltarão a aceitar provas por Fax e se lançarão notas aos domingos. Não admira que José Sócrates esteja satisfeito, afinal são todos colegas das Novas Oportunidades… Vamos sem demora para a certificação de um milhão de portugueses… Se quiserem também poderemos certificar Palops via mail, esta é que eles ainda não se tinham lembrado… Cá fica a sugestão…
Sobre o assunto recomendamos aqui este post

Ai Maria, traz-me um cházinho...


Depois de ter hasteado a sua bandeira de crochet e ter promulgado uma lei que considerava muito injusta, resta-lhe o chá de tília e um passeio pela galeria dos seus antecessores...

E tão amigos que nós éramos...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

É pena só saber contar até 3...



Pois é, pena a Europa não ser Portugal e o nosso inginheiro só saber contar até três… Pena é ele não ter dito para olharem para o exemplo do seu país, onde prometeu criar 150 mil empregos e só criou foi problemas… Será que levou Magalhães para oferecer aos assistentes dos seus colegas???

Números e estatísticas de burros...



Os números e as estatísticas valem o que valem… É certo que Portugal precisa de investir fortemente na educação, porém não é isso que temos visto acontecer, pelo contrário a realidade é outra e completamente diferente, querem-se mais resultados mas com menos dinheiro o que, está bem de ver, é como pedir que se façam omeletas maiores com menos ovos. Para quem não está por dentro destas coisas, apenas um exemplo: o ano passado, quando começaram a funcionar os cursos EFA, as sessões eram ministradas por pares pedagógicos em co-docência, dois professores de áreas diferentes e as turmas tinham um número razoável de alunos, cerca de dezasseis. Os dois professores conseguiam que houvesse uma muito maior proximidade e acompanhamento dos alunos e a coisa até estava a funcionar razoavelmente. Este ano inventaram a co-docência separada, isto é, os mesmos dois professores do ano passado, passaram a sê-lo separadamente, uma co-docência que passou a existir apenas no papel, com um aumento muitíssimo significativo dos alunos que passaram para o dobro por turma… O que dizer? A coisa até funciona mas sai caro… Não pode ser, corta-se nos professores e aumentam-se os alunos, o que é isto senão economicismo de merceeiro?
Quanto aos profissionais, penso ser um erro que só poderá dar maus resultados tanta proliferação de cursos, já que as coisas não são tão específicas como podem parecer, pelo que dever-se-iam criar áreas profissionais e não esta multidão de cursos, com a vantagem de poderem ter uma saída muito mais alargada. Depois, só por excesso de imbecilidade é possível aceitar uma gestão das faltas feitas pelos alunos ao longo dos três anos do secundário, o que acontece é que, quando estes se apercebem que podem dar tantas faltas, começam a dá-las a torto e a direito, pois ainda têm muitas para dar… Logo, no 10º ano é um ver se te avias, há alunos que é raro vê-los… Lá começam os módulos a ficar em atraso, lá começa a bandalheira e o sistema a ficar emperrado ao verificar-se que há alunos que estão a concluir o 12º ano, mas têm este, aquele e o outro módulo do 10º e 11º para fazerem… Claro que o professor já não é o mesmo, claro que o director de turma já não é o mesmo, claro que há muitas disciplinas sem professores, já que ninguém aceita horários de 6 ou 8 horas, claro que já não se lembram da matéria e claro que já estão tapados por faltas à maioria das disciplinas…
O grande erro foi de negligência de quem desenhou o modelo sem saber como as coisas funcionam com os alunos e nas escolas… O mundo é perfeito se desenhado nos gabinetes, na realidade as coisas são muito diferentes. Qualquer professor esclareceria isto a esses engenheiros de sistemas, porém tais sumidades nunca se rebaixariam a perguntar-lhes a opinião. Logo, fizeram asneira da grossa e quem lá anda que se amanhe e que invente a solução para as suas burrices… Os números batem certo, as estatísticas dão melhores valores, vive-se no mundo ideal, pouco importa não ser real…