sábado, 6 de setembro de 2008

Descargas a sério...




"Praia da Vieira pode ser afectada
Leiria: denunciada descarga poluente “impressionante” na ribeira dos Milagres
06.09.2008 - 09h33 Lusa


A Comissão de Ambiente e Defesa da Ribeira dos Milagres denunciou hoje a existência de uma descarga “impressionante” de efluentes suinícolas naquele curso de água, afluente do rio Lis."


Bem, com a quantidade de porcos que andam a rir por este país, essa descarga em Leiria não me surpreende nada. Lamento muito, como é óbvio, mas tem havido outras descargas bem piores em sítios muito mais capitais e a GNR não pode fazer nada...

Somos o país em que o Triunfo dos Porcos é tão nítido que ainda havemos de ficar mergulhados nos seus efuentes, muito antes da subida do nível da água do mar...

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Poema

Creio que no meio de tanta alegria o poeta ainda lhe fará um verso… Proponho já um:

O deputado!

Vem p’ro nosso colo que estás perdoado,
Já tínhamos saudades de ti, aqui…
Sentado!

Neste lugar em que o fado e a bruma,
Fazem esquecer o rabo de Pi,
Esfolado!

Vem que quem te julgou está julgado,
Pensava que podias ser o Bibi,
Lixado!

Conspirai, abusai, mas com ele desligado,
Não percas o riso que ri,
Descarado!

Que aqui já está tudo bem estudado,
E quem manda, afinal, fica aqui,
Provado!



Análise da setença a favor de Paulo Pedroso



De todos os comentários, para mim o mais interessante é este:... : Lost in perplexity

Li a sentença começando pela decisão, como é da praxe. Curiosa, percorri os factos na expectativa de encontrar os fundamentos da decisão. Não se encontram!!! Todos os pontos referentes à prova produzida no inquérito que serviu para alicerçar a decisão de prisão preventiva do agora autor e os subsequentes despachos de manutenção da medida coactiva estão redigidos por remissão para folhas do processo. Perplexidade... Sendo esses os factos que se impunha apreciar nesta acção cível com vista a formar o juízo de erro grosseiro que determinou a condenação do Estado, era, no mínimo, de boa técnica que estivessem expressos na fundamentação de facto.

Passei ao direito e percebi, com estupefacção, que esses factos (supostos e desconhecidos para quem lê a sentença) não foram apreciados na sentença(!), e que o juízo de erro grosseiro foi efectuado com base num acórdão do TRL (com um voto de vencido) que revogou a medida de coacção por, no entender dos subscritores vencedores, ter havido erro na apreciação dos indícios de facto sustentadores da p.p. E diz-se na sentença cível que os fundamentos desse acórdão fazem caso julgado!!! Teremos de deitar para o lixo todos os manuais de Direito? Onde está afinal o erro grosseiro? Ao não apreciar os factos - indícios nos quais o JIC alicerçou a medida de p.p. - a sentença cível denegou justiça, deixou de apreciar o que a si cabia apreciar.

Como se não bastasse, na sentença é, ainda, dado um salto do "erro" (argumentado no acórdão do TRL) para o "erro grosseiro" sem qualquer alicerce factual!!! Para não me alongar, a sentença faz tábua rasa de toda a jurisprudência unânime sobre a matéria que nos diz que a revogação de uma decisão judicial não importa um juízo de ilegalidade ou de ilicitude, nem significa que a decisão revogada estava errada, mas apenas que o julgamento da questão foi deferido a um tribunal hierarquicamente superior que decidiu de modo diverso. A perplexidade é cortante... Resta-me uma palavra de profunda solidariedade para com o Juiz cujo trabalho é visado na sentença.

Como poupar no combustível...

Hoje ouvi três dos mais descarados argumentos não só que já ouvi, como penso que poderei algum dia vir a ouvir. António Comprido, director da BP, em entrevista à SIC, confrontado com a descida nos mercados do preço do crude e o aumento do preço dos combustíveis na Galp, afirmou que era normal, dada a imprevisibilidade nos mercados causada pelo Gustav, o número de assaltos que tem havido às gasolineiras e o número de indivíduos que abastecem sem pagar…

É verdade… não estou a mentir… Mas vejamos: o Gustav já desapareceu e acabou por não ser nada de grave para a exploração petrolífera; os assaltos não só não somos nós, os cidadãos normais, que os fazemos, como as estações de serviço devem ter seguro pelo que os prejuízos não serão relevantes e, mesmo que fossem, seriam para os proprietários e não para a BP; finalmente, pagarmos pelo número cada vez mais significativo de pessoas que abastecem e não pagam… Parece que temos, pois, uma de duas opções: pagar o justo pelo pecador… ou passar a fazer parte dos pecadores…
Neste momento é, precisamente, o que sugiro que se faça na BP, abastecemos até deitar por fora, e vamos embora descansados pois os outros pagam, da mesma forma que temos andado a pagar o que os outros não pagaram…

Vejam e ouçam o video... nem o comentador quer acreditar no que ouve...

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Dia sim, dia não...

3 de Setembro 2008
O riso...



4 de Setembro 2008
e a reflexão...


Os bons vi sempre passar
no mundo graves tormentos
e, para mais me espantar,
os maus vi sempre nadar,
num mar de contentamentos (...)

Esclarecimento

Tendo visto hoje noticiada a operação Carrossel II, efectuada pela polícia judiciária no âmbito do combate à pedofilia, que, como sabemos, tão bem se faz em Portugal, apercebi-me de um erro relativamente grave que surge em todas as notícias que li, TSF, C.M., etc e que gostaria de corrigir. Contrariamente ao que se pode ler, os professores não são da classe média alta, pelo contrário, são da classe média baixa baixa; é um sacrilégio compará-los a advogados, médicos e não sei que mais… Pode haver professores de classe média alta, mas não é com o que ganham no seu ofício. Poderão ganhar noutros negócios, talvez mesmo o que está a ser investigado, terem herdado, qualquer coisa assim. A dar aulas não foi…

Mais uma confusão...



A visita de Condolleezza Rice a Portugal deve tratar-se de mais um pequeno lapso geográfico dos americanos… Devem ter pensado que Portugal era no Norte de África, por isso, sugeria a José Sócrates e aos altos dignitários que vão receber essa trupe estadunidense (como se penso que se deve dizer agora com o novo acordo ortográfico) que se apresentem com turbantes, barbas postiças e vestes magrebinas, não vá a senhora dar conta do erro e ir-se embora sem lhes falar.


Já que eles cá estão, poderá tentar impingir-lhe o Magalhães, as suas ideias peregrinas sobre a educação (CNO, profissionais, regime de co-docência em separado, etc) e, sobretudo, perguntar-lhe discretamente como é que evitam, lá nas Américas, o roubo às bombas de gasolina, bancos e multibancos. Ah! Não esquecer de oferecer um planisfério com Portugal marcado a vermelho, evitar levá-la ao Chiado, sobretudo à Ana Salazar, porque aquilo está cheio de pedintes e dizer que se está de acordo com o ataque ao Irão e a tudo o que eles quiserem…
  • post scriptum: não esquecer de oferecer o procurador da Anadia para ir trabalhar para Guantanamo...

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

ESTAVA LÁ TAMBÉM A 'CONVIVER'?

Desculpem lá… que merda de notícia… Então os rapazinhos estavam só a conviver? Mais, como é que ela pode garantir? Estava lá também a conviver? Sacrificar alguém, neste sentido quer dizer que uns se safam e outros são sacrificados. É isso? Esclareça-se com a dra. Ana Gomes, ou melhor, ela que o esclareça e, já agora, o resto da comandita…

O MELHOR DOS MUNDOS... NÃO FOSSE...


...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

OUTRA VEZ LUTO NA JUSTIÇA... EM VEZ DE SER LUTA...





Quase tudo o que poderia interessar em Portugal termina mal ou melhor, para ser rigoroso, termina mal para o conceito de justiça, mal para os portugueses, mal para o país, mal para todos, menos para os poderosos que controlam tudo, desde o dinheiro a esta coisa horrível e nojenta que alguns insistem em chamar justiça… Este indivíduo, com a vidinha bem arrumada como o maninho, é um bom exemplo de Portugal e do estado a que chegaram as coisas do Estado…
Eis bons exemplos das coisas e pessoas que mais abomino, detesto e me enjoam até ao vómito… O meu desprezo por tais criaturas é indizível… se o Estado pagar o que lhes deve tem que o fazer com cadeia, não com dinheiro… Alguém acredita que um indivíduo acusado de 23 crimes de pedofilia e coisas no género nem a tribunal vai? Foi mal preso? Não, foi mal solto… pois ainda lá devia estar guardado e não andar, regiamente pago, sabe deus a fazer o quê. Mais teve direito a tratamento VIP, desde quando é que se despacha qualquer coisas em Portugal neste período de tempo, no qual ainda se incluem as férias judiciais, só quando as coisas já estão decididas e são a favor dos poderosos podres que nos parasitam... Mas, faltam os outros, (vejam o vídeo) que ainda por aí andam nos mais altos cargos... Metem-me nojo.

O PAÍS DAS MARAVILHAS...


“Ministra da Educação diz que contratou os professores pedidos pelas escolas”
Podia era também ter dito que deu ordens às escolas para não pedirem professores… Na escola onde estou, há uma enormidade de lugares por preencher, já que, com a excepção dos professores do quadro, mais nenhum lugar foi preenchido e esses lugares representam qualquer coisa como 30 ou 40% das necessidades de mão-de-obra da escola… Logo, talvez tenha razão no que disse, não disse foi o resto…
Depois, mão-de-obra é, no meu entender, uma expressão extremamente infeliz no que respeita ao trabalho docente, já que nem os alunos são coisas nem os professores ensinam propriamente com as mãos… Mas, uma vez mais, talvez ela tenha razão e as escolas não passem hoje de meras fábricas de forjar certificados, mas também os resultados não são produto nem dos alunos, nem dos professores, tão só da aplicação de leis e fórmulas cada vez mais permissivas, em que, praticamente, só reprovam os alunos que são presos ou falecem durante o ano…
Boa forma de começar outro ano no país das maravilhas…
Vão lá inaugurar os computadores novos das escolas chiques, na minha continuam os mesmos do ano passado e o decoro impede-me de falar sobre eles… e a vergonha quase me impedia de dizer que, onde presto a minha mão-de-obra, não há sabão para as lavar, nem papel para limpar seja o que for... Custava menos sofrer estas coisas se estes governantes estivessem quietos e calados...

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

É preciso ter lata...


"O Governo respondeu à situação", reforçou, apontando que "o que se impunha é que se agisse, muito mais do que se falasse", e que o Executivo "falou pela boca de quem devia", designadamente o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, pelo que considerou "sem qualquer fundamento" as críticas ao seu silêncio." No entanto, não é bem essa a verdade, ele só fala quando lhe interessa e só lhe interessa quando julga tirar dividendos dessas palavras, pois, na mesma ordem de ideias, quando andou a comerciar o malfadado Magalhães, os 400 milhões de euros para a educação e o diabo, não deveria ser ele a vender a banha da cobra, mas sim outro ministro, talvez o da economia, tecnologia, educação ou fosse lá quem fosse...

Depois, vem-nos dizer que a onda de insegurança foi apenas um sentimento??? Sinceramente, penso que é preciso ter muita lata, quer dizer, quando é para as coisas boas 0u supostamente boas, fala ele; quando é para queimar, são os outros que têm de dar a cara e não ele... Bela estratégia. Mas, mais, se não falou na altura para quê que fala agora?

Gustav and the american way...



domingo, 31 de agosto de 2008

Será que é demasiado pedir alguma decência e vergonha na cara?

Sempre que este senhor abre a boca apenas uma coisa me ocorre... Será que é demasiado pedir alguma decência e vergonha na cara? Vivemos um período em que todos estiveram, e continuam a estar ausentes, deixaram a porteira a deixar recados em casa enquanto todos se resguardam do que não interessa... Findo este momento de conveniência, aceitam-lhe a saída honrosa e resta-nos saber quem assumirá o seu lugar... Este senhor não será com toda a certeza, e o eng. sanitário quer é tampas sifonadas sobre o assunto, por isso, os vómitos e as más experiências ficam para os debaixo, os que chafurdam no esgoto em que merecem viver, assim como os outros mereciam, mas a sua habilidade sempre os soube escapar e camuflarem-se nos timmings certos... Isso, para mim, é o fugir à responsabilidade, à verdade e à honestidade. São os verdadeiros donos do esgoto que vivem fora daquilo que criaram e os sustenta. São os parasitas dos próprios parasitas.

Polar ou Bipolar

A gota de água não se limpa?



Procurador continua a procurar-se para o desempenho de novas funções...
Ao que parece, e depois de ler as notícias de dois dias consecutivos do Correio da Manhã, dois brasileiros, um ilegal e já com ordem de expulsão do país, e ambos detidos em flagrante delito com as armas e o produto do roubo após mais um assalto à mão armada, especialidade pela qual já eram conhecidos e em que agiam com especial violência, foram libertados pelo Procurador de Anadia sem, sequer, serem presentes ao juiz e libertados após lhes verem aplicada a medida de coacção mínima, termo de identidade e residência, pelo referido procurador. Penso eu que devem ter julgado que estavam no paraíso ou no país do faz de conta, pergunto: o que é preciso mais para deter um indivíduo do que uma série de assaltos à mão armada, posse ilegal de armas, violação da ordem de expulsão do país e tantas outras que, sem olhar o processo não posso enumerar?O que é preciso? Deter o procurador, e caçá-lo se ele se encontrar em fuga, e averiguar se o artista não é cúmplice e/ou se está no seu perfeito juízo e tem as competências mínimas para exercer um cargo dessa responsabilidade. Em caso afirmativo, sugiro que lhe soltem os amigos brazucas à porta, virem costas e os deixem fazer o que lhes aprouver a tão zeloso cumpridor da lei… Era o que eu fazia…

Hoje continuei a seguir o episódio em que se acrescenta: "O episódio ocorrido há uma semana, na Mealhada, em que um magistrado do Ministério Público não pediu a prisão preventiva nem ouviu dois suspeitos detidos em flagrante delito foi a gota-de-água. A partir daí o procurador-geral decidiu que tinha de tomar medidas. Tinha de arrumar a casa em matéria de organização do combate ao crime violento e deixar claro que as actuais leis penais em vigor são uma parte do problema."

Eu apenas pergunto: e sempre conseguiram apanhar o procurador autor desta gota de água? Já esclareceram se o procurador da Anadia está bem... se é capaz de continuar a ocupar o seu lugar? ou se é melhor escolher-lhe outro cargo, sei lá, talvez libertador, colocar-lhe um manto tipo heroi americano e exportá-lo para Guantanamo... Uma vez mais, era o que eu faria...