sábado, 18 de julho de 2009

Gripe, Porcos, Culpados

Não sei porquê que cada vez que me falam da gripe dos porcos me vêm destas imagens à cabeça, deve ser algum problema pessoal... Agora que o tipo de nome esquisito diz que é preciso evitar atibuir culpas ainda me sinto pior. Mas, que raio, lá que é perigoso é... Tanto hipotético portador junto, a berrar e a deitar perdigotos para o ar, salvo quando não é daqueles dias em que não vai lá ninguém, por exemplo às sextas-feiras, que aí não há risco de contágio da gripe dos porcos, quanto muito podem contrair a gripe dos poucos, que não é tão grave...
Recentemente já tivemos manifestações da gripe dos bois loucos, com corninhos e tudo, o que fez regressar mais cedo aos curros o seu portador, para grande vergonha da sua ganadaria... Mas não é só, desde o início, desde que eu a vi disfarçada a tentar trocar as voltas aos seus apoiantes
para não levar com ovos na tola, e depois de ter percebido que a origem do vírus tinha sido em Portugal e que se devia designar MLR2 e não H1N1, compreendi logo que era uma perigosa gripe suína.
Agora, com as férias, enquanto os pagadores de impostos vão para as praias da Costa, de Oeiras e, os mais afortunados, para o Allgarve, estes perigosos espalhadores de vírus irão aos mais recônditos sítios trazê-la para nós, além de os termos de sofrer ainda nos trazem recuerdos de vírus da gripe dos porcos para nos contaminarem... Imaginem só o que era ela na praia, sei lá, dos tomates??? Não pode... Ou o homem dos faxes a tomar banho na praia de Oeiras com ranhosos à boiarem à sua volta... Não pode... Quem certamente poderá é o presidente Aníbal António que, este ano, além de mandar fechar o espaço aéreo sobre ele, vai instalar um cordão sanitário à sua volta para que a sua estirpe não se corrompa com a nova ameaça.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

terça-feira, 14 de julho de 2009

Tanto Faz...


Tanto faz uma resposta ou outra... As Notas a Português e Matemática devem-nos encher de orgulho, enfim, aaahh, é muito positivo e muito bom para o país... Todos sabem que os alunos têm notas, que é a mesma coisa que classificações, são sinónimos, ministra dixit...
Por outro lado, é verdade que, em portugal autonomia e a bandalheira que é só fazer o que se quer, também o são. E ainda se pode ir mais longe, é natural que as crianças sejam ensinadas nesta dualidade perfeitamente ambígua e contradictória, porque será neste contexto que irão viver as suas vidas... Uns terão direitos, outros deveres, uns serão engenheiros outros injinheiros...

O Constitucional e o Real


Mas o quê que neste país é constitucional? Esse é umtexto que não se aplica em nada e que quando o abordam é para o contornar e utilizarem as expressões dúbias que propositadamente lá colocaram, como tendencialmente, deve visar e por aí fora...
É um texto bonito, mas não passa de um elefante cor-de-rosa. É muito lindo, mas é ideal e não real, é como a constituição cor-de-rosa que nós temos, constitucionalmente válida mas, realmente, perfeitamente inútil... Só existe para ser pisada, atropelada e escarnecida...

domingo, 12 de julho de 2009

Nunca Há Nada...

Lá vão os nossos administradores de justiça para o terreno... Nunca encontram nada porque o maior cego é sempre aquele que não quer ver... O interesse do estado é o interesse dos que se servem do estado, nunca esquecer...
Um dos procedimentos técnicos do nosso centro de formação de magistrados e procuradores é ensinar a torção de pescoço em 180º. Não é fácil, têm que recorrer a técnicas de ioga e a personal trainners, sempre sob o lema do aprende a virar a cara quando vais aos poderosos. São eles que te pagam e decidem a tua carreira... Em Portugal nunca há nada, a não ser o desgraçado faminto que roubou uma banana ou se esqueceu de pagar uma multa de pequeno valor ou se esqueceu de ir com o carro à inpecção...
O interesse do estado é engordar os poderosos com o que sacam aos cada vez mais numerosos desgraçados a quem juraram servir...