sexta-feira, 20 de julho de 2012

Das Dificuldades Culturais de Fernando Ulrich...


Portugal é um notável ninho de aves raras que são dificílimas de entender… Vem isto a propósito das declarações do Fernando Ulrich ao DE a propósito da decisão do tribunal constitucional ser inaceitável e perigosa. Ora bem, perigosa ou não uma decisão de um tribunal superior, como é o caso do constitucional, não admite nem requer a aceitação de simples mortais como o tal Fernando, pelo contrário, apenas revela que o dito opinador deveria estudar um pouco a Constituição Portuguesa, nomeadamente o que fundamenta a legitimidade destes órgãos de soberania que são os tribunais. Será que o banqueiro, não consegue perceber que há aspectos que são rudimentares num Estado de Direito?
Qual é a sua verdadeira proposta? Uma ditadura? É que a alternativa não parece poder ser outra; se o Fernando entende que se deve rever a Constituição, para impedir que o tribunal constitucional não possa decidir nem alterar aquilo que os seus desejos financeiros cobiçam, então que peça a um colaborador minimamente letrado que lhe explique que para agir ao arrepio das decisões dos tribunais superiores tem, primeiro, de alterar essa Constituição que ele não entende nem respeita.
Sei que é difícil para um merceeiro, agiota ou outro profissional qualquer entender estas coisas, mas o seu dinheiro pode e deve servir para pedir a alguém que lhas explique, mesmo que seja necessário fazer-lhe um desenho…
Se depois disso não gostar do que vê, então que pegue nas suas coisinhas e vá para outro lado mandar os seus bitaites e as suas postas de pescada de vão de escada. De preferência peça aos seus criados para lhe escolherem um país onde não vigore um estado de direito. Após esse pequeno exercício, talvez opte por ficar mais caladinho e acomodar-se, ainda mais, por cá.

2 comentários:

Miguel Loureiro disse...

É isso e mais... O homem só teve razão quando chamou aos da troika, funcionários de 4ª ou 5ª categoria.
Vou fazer link para a 1H30. Obrigado

quink644 disse...

Tal como eles, o Fernando não consegue ver o benefício que pode haver para um país ainda haver uma réstia da noção de Estado de Direito.
Nestes casos não há nada que se possa fazer por eles...