segunda-feira, 9 de junho de 2008

Gasóleo Profissional?


Bem sei que as empresas de camionagem terão as suas razões, porém, se virmos bem, nem serão as mais prejudicadas pois podem socorrer-se de dois expedientes: as que operam em Portugal, reflectir o aumento do preço dos combustíveis no preço dos fretes, problema resolvido, as que operam fora do país é apenas atestarem antes de entrarem no nosso jardim de impostos à beira mar plantado e após voltar a sair, problema uma vez mais resolvido... E os outros? Todos os que não são da Antran, nem podem fazer reflectir o aumento dos combustíveis nos seus ordenados e necessitam dos seus carros para o exercício da sua profissão? Quem pensa nesses que serão, de certeza, a maior parte? Então se estão a trabalhar com o veículo também não deveriam ter diesel profissional? Penso que sim, vendedores, grande parte a trabalharem à comissão e a verem os seus proveiros serem engolidos pela mangueira das bombas, outros operadores industriais e mesmo as profissões liberais e do funcionalismo público. Penso que grande parte da sociedade, não direi, obviamente, todos utilizam os seus veículos para poderem ir trabalhar, já que se dispusessem de um meio alternativo não deixariam de o utilizar. No meu caso, no sítio onde moro, com o meu horário e local de trabalho, sem carro não posso trabalhar... Pensam que é o quê? Um chupador de gasolina ou gasóleo? Claro que não, é um modesto comercial com 300 000 Km, sem o qual não consigo ir trabalhar... Não é profissional o meu gasóleo? Penso que sim.

5 comentários:

Ferroadas disse...

Esta coisa dos patrões fazerem “greve” cheira-me a esturro. Como dizes e muito bem, onde começa e acaba essa coisa do gasóleo “profissional” , só os gajos que tem o carro para o fim de semana e/ou férias não são profissionais, todos os outros necessitam do pó-pó para ir vergar a mola. Para mim isto é mais uma treta, entre muitas.

Já que querem fazer “greve” então façam-na como deve ser, paralisem esta merda toda, não deixem entrar camiões de mercadorias em Portugal, tranquem as fronteiras, façam barreiras nas auto-estradas, nas entradas das cidades e vilas, façam uma puta duma greve à maneira.

Talvez assim o Sócrates tenha juízo.

Abraço

quink644 disse...

100% de acordo, talvez dessa forma o Zé Sócrates já deixasse de se sentir tão imune e de ser tão arrogante...

Ferroadas disse...

Afinal os patrões da tanga estão a desmobilizar, já o previa.

Somos mesmo um sacana de povo de brandos costumes. As raízes salazarentas ainda não acabaram, pelo contrário, continuam a minar a sociedade portuguesa, é pena.

Abraço

quink644 disse...

Meu caro, pelo que li no DN a única hipótese que via de isto mexer um bocadinho foi por água a baixo... os camionistas estão a desarmar... das duas uma, ou é contra-informação ou o governo abriu a perninha por baixo da mesa. Conclusão: vai voltar a sobrar para os mesmos...
Um abraço

10 Junho, 2008 11

Tiago disse...

Bem, esta questão não é só o gasoleo profissional, pois ele já existes nos transportes publicos, mas é apenas para os de passageiros, os de mercadorias e os táxis está de chuva... É um todo de impostos e de bloqueios que na actividade dos transportes publicos de mercadorias começa a ser insuportável. Hoje em dia 70% do valor da facturação destas empresas vai para gasoleo devia ser ao contrário, 30% para gasoleo e o resto para manutencao e ordenados.

Quando falam dos outros que trabalham agarrados a roda, bom... isso é outra guerra, mas como vêem, até dentro do mesmo ramo é dificil a união quanto mais com outros ramos... A ANTRAM é a miserável associação dos transportadores que cobra cotas para nada... eles só conseguem subsidios para eles... Renovam frotas e têm acessos aos apoios todos e isso nunca chega as micro empresas...

Enfim, o monopólio em Portugal é muito complexo nesta área...