segunda-feira, 4 de maio de 2009

DESTAS NÃO HÁ MUITAS...

Há muito tempo que já não me chegava aos ouvidos a notícia de uma proposta tão boa e inteligente… Um Erasmus para os nossos desempregados. Fantástico, ao que julgo saber até foi proposto o nome de Vasco da Gama para patrono do projecto. Brilhante, porém eu iria um pouco mais longe, criando vários desses projectos Erasmus. Assim, um Erasmus para os nossos jovens delinquentes, chamar-lhe-ia Afonso de Albuquerque; outro para os nossos idosos, seria o Matusálem; mais um para os doentes, seria o S. Nuno Álvares Pereira; para os reformados, seria Pedro Álvares Cabral, para os pobres e subsidiados em geral, criava o Negócios da China, etc.
Como disse, é uma ideia formidável e estou certo que merecerá a maior adesão da União Europeia, onde passaremos a ser conhecidos como os exportadores de miséria Cá quem fica? Ora, os que restam, os políticos, os donos das grandes superfícies comerciais e os banqueiros, pois todos os portugueses normais, isto é, os que não foram bafejados por nenhuma sorte grande, partirão, pois terão um programa adequado à sua miserável situação de terem sofrido e continuarem a sofrer e a pagar políticos idiotas deste calibre.
No fundo, depois de acordar deste sonho idílico, lembro que quem terá vaga neste projecto serão os deputados europeus. É o projecto Governa-te lá fora que isto cá já deu
Até o amigo do Sebastião das mangueiras o manda comer Maizena... Cá para mim deviam era ir os dois comer...

2 comentários:

Cunha Ribeiro disse...

bem visto e bem escrito

joshua disse...

Nem mais. Erasmus para desempregados. Que idiotice pegada.

Bastaria que esses aselhas ausentes da realidade mamassem com frugalidade e parcimónia e por cá investissem o sugado. Não. Alijam com ele para os offshores e vão gozá-lo nas Caraíbas.

Abraços