sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago Partiu da sua Jangada de Pedra


À deriva, deixa muitas e belíssimas obras...

Para um país que não lê e que cada vez lerá menos...

4 comentários:

Pata Negra disse...

Morreu o Saramago! Todos o dizem! Se todos o dizem é porque morreu mesmo!
Se não fosse Nobel menos o diriam! Senão tivesse escrito "memoriais" muitos poucos o diriam. Contudo, se não tivesse ganho esse prémio e não tivesse escrito esses livros, seria, porventura, o mesmo homem e talvez um ou outro dissesse: menos um comunista!
Eu direi apenas: paz á sua alma!
Um abraço meio homem, meio escritor, meio comunista

Diogo disse...

Gosto de ler. Mas o estilo de Saramago nunca foi das minhas preferências.

jose disse...

Pessoalmente, dentro do possível, estou-me nas tintas para o Nobel... Aliás li Saramago muito antes dele ser sequer falado para tal e creio, para mim, que podemos dividir a sua obra em duas grandes partes: a antes do Nobel, boa, e a depois, má ou vulgar...
Agora, deixa-nos textos de uma imaginação, novidade e riqueza absolutamente notáveis...
Não me cansarei a enumerá-los, mas é a minha distinção...
Costumo dizer que Saramago é como o Sérgio Godinho, capaz do melhor e do mais disparatado e vulgar... Contudo, em ambos, o bom supera largamente o trivial...

quink644 disse...

O comentário anterior é meu... são partidas que esta coisa me prega e que às vezes me faz surgir dessa forma diferente...