sábado, 3 de julho de 2010

Sopa dos Pobres Séc. XXI...

A Receita da Ministra já não é nova...


Este também criou e sugeriu uma sopa para os pobres... Também podes mandar fazer selinhos...

 

Não te esqueças é de levar os dois tiros ou até basta um, desde que seja fatal... 

3 comentários:

Olinda disse...

Em prol dos mais necessitados, criou a chamada "sopa do Sidónio", que consistia na distribuição de refeições baratas à população de Lisboa. Só que esta não foi, ao contrário do que se julga, criação dele, mas apenas um aproveitamento das "Cozinhas Económicas" criadas pela duquesa de Palmela e pela marquesa de Rio Maior durante a monarquia, no reinado de D. Carlos.
Durante a presidência de Sidónio, foram reatadas as conversações com o Vaticano, revista a Lei da Separação da Igreja e do Estado (que fora uma das maiores conquistas do Governo Provisório, em 1911) e, a partir de Fevereiro desse ano, a Igreja Católica podia ter estabelecimentos de assistência em Portugal. Deixaram também de haver restrições ao culto e ensino nos seminários. Sidónio mostra-se assim como um protector da Igreja Católica, o que faz granjear ainda mais popularidade.
Na noite de 14 de Dezembro de 1918, dirigia-se ele para a estação do Rossio a fim de apanhar um comboio para o Porto. Acompanhavam-no um filho e um irmão, entre outros. Quando a multidão que sempre o esperava o vê surgir, ovaciona-o como sempre. Entretanto a banda da Guarda Nacional Republicana começara a tocar o hino nacional. Sidónio vaidoso, ao ver tamanha multidão terá dito "Que quantidade de gente! Parece que esperam o imperador da Rússia!". É então baleado à queima-roupa, por balas vindas de duas direcções. Apercebendo-se do sucedido, terá dito: "Mataram-me! Morro, mas morro bem! Salvem a Pátria...".

jose disse...

Aqui o importante são os tirinhos... De onde vieram parece que o Moita Flores vai descobrir passados estes anos todos... mas isso é outra novela...

bulimundo disse...

Por muito que me custe tenho de concordar com a ministra..os portugueses comem mal enfardam fast food e a sopa é algo que está a desaparecer da nossa ementa...
A ideia em si não é má mas o contexto para a lançar mau per si...
http://bulimunda.wordpress.com/2010/07/04/jose-socrates-energia-negativa-publicidade-brutal-by-nilton/