sábado, 2 de agosto de 2008

Novo Código de Trabalho



Continuo espantado com a falta de reacção das pessoas à nova lei laboral e à venenosa cláusula que diz que “a proposta de alteração da legislação laboral manteve o que estava em vigor, mas deixou cair a obrigatoriedade de haver um acordo com o trabalhador.” Sinceramente, não compreendo; a única explicação que eu encontro é o povão não ter compreendido o que aquilo significa, da mesma forma que, como eu previra, não compreenderam nada do discurso do Presidente Aníbal… Só pode ser a iliteracia do povo português e, se não for isso, o seu carácter e passividade bovinas.
Bom, eu insisto e volto a fazer um desenho…

4 comentários:

antónio pina disse...

Não é iliteracia. É analfabetismo puro e analfabetismo de 2ª geração e sobretudo, muito sobretudo, lembras-te de Platão? Exactamente: e-d-u-c-a-ç-ã-o.
Há poucos dias numa nota de reportagem dizia-se dos islandeses (poderiamos juntar os dinamarqueses) que era o povo mais feliz do mundo e mais cumpridor no que toca à cidadania e à honestidade pública... O argumento mais arguto acerca da(s) causa(s) para tal bem-estar foi claramente vincado por um dos entrevistados: há mais de 100 anos que não existem analfabetos nesses países. Ora, a isso eu chamo inteligência e verdadeira paixão pela educação. Mas, parece que isto, o sôr engº não quis aprender.
Continuação de boas férikas

antónio pina disse...

Eh pá desulpa lá. Não é «férikas», mas pousio em canícula.

antónio pina disse...

Malditas teclas! Também não é «desulpa» (enfim!) é desculpa. Parece que 'tou gago. Ops! Lá se foi a filosofia «inclusiva».

Zé Povinho disse...

Algum do torpor passará depois das férias, mas outros só irão entender quando elas lhe morderem na pele.
Bom domingo
Abraço do Zé