quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Mais Geórgia, menos juízo...



Cada vez me cansa mais ler ou ouvir as baboseiras emanadas por qualquer cloaca do eixo do bem, dos dentro da lei. Este desabafo vem a propósito das palavras dessa coisa que dá pelo nome de Condolezza Rice, espécie de Bush de saias em versão colorida, e que vem dizer que os maus estão a agir, uma vez mais, fora da lei no conflito da Geórgia… (o quê? Quem é que disse isso?) Para além disto, agem de forma absolutamente desapropriada num estado vizinho; o que nos legitima supor que se for num estado não vizinho, sei lá, se fosse no Afeganistão, Iraque, Cuba ou em outro lado qualquer, as normas de conduta já poderiam ser diferentes… De facto, é assim que pensa e age essa gente representada pela Cruela Colorida, numa conversa que começa a conseguir irritar-me tanto como a do Alberto João Jardim.

Curiosamente, ou talvez não, estão a levar a Europa a reboque; esfregando os olhos e parecendo não ver, quando olham para uns lados, e tudo vendo quando olham para outro… Até os suecos, esses bebedores de leite esquisitos até mais não, se esquecem de ter juízo e olharem, lá do longe, de uma forma mais aberta para o mundo…
As coisas animam-se ainda mais com a visita e aproximação do presidente sírio à Rússia e à perspectiva de um entendimento entre os dois países para a instalação de bases de mísseis russos na Síria… Quem semeia ventos, colhe tempestades…

2 comentários:

Jaime Dinis disse...

...Ok, vou comentar!
Da mesma forma que transmites com regularidade nos teus Blogue ideias recorrentes e coerentes, mantendo quase sempre em cada tema a mesma estrutura ideológica, já observaste certamente que, quando comento, faço-o quase sempre assente na seguinte base: O valor dominante dos governantes nas sociedades actuais, particularmente nas ocidentais, é somente o capital económico. Nada mais conta ou interessa! Tudo o resto são tretas! E, acredita, não se trata de ser simplista.
Necessariamente, estas aberrações ao tentarem passarem imagens de pessoas de bem, só o conseguem fazer com hipocrisia.
Veja-se alguns exemplos:
Criou-se a nação de Timor mas o Tibete e tantos outros “estados” não têm esse direito; Os EUA violaram o direito internacional e condenaram à morte um Iraquiano gémeo monozigótico do G. Bush mas a Rússia já não o pode fazer; Algumas nações, Árabes por exemplo, não podem ter energia nuclear mas Israel e outros países podem; Em Portugal, a habitação, a educação e a saúde são direitos consagrados na Constituição da Republica mas tens, cada vez mais, de os pagar. Se fores vítima de um crime, cá no rectângulo, borrifam-se para a investigação, mas se fores, por exemplo, Inglês, até pedem crédito bancário para investigar se for preciso…
Porquê?
Porque para privilegiar a Paca, o Guito, a Pasta ou o Dinheiro, esta corja de governantes não o consegue fazer senão com HI-PÓ-CRI-SIA!
Esquece as conquistas sociais do século XX! Passaram à história!
Solução?
Revolução. Só.
Abracinho

Jaime Dinis disse...

(Naturalmente, no comentário anterior onde se lê "Blogue" deve-se ler "Posts")