terça-feira, 28 de outubro de 2008

Emprestem-lhe um Magalhães...




Sócrates alega desconhecimento para não falar sobre o veto ao Estatuto dos Açores.

Nunca pensei vir a poder, tão facilmente, ajudar o primeiro ministro de Portugal mesmo sendo ele quem é… Sócrates desconhece o teor das declarações de Aníbal… Pois bem, cá fica a ajuda, peça um Magalhães emprestado a alguém e peça-lhe que digite http://www.presidencia.pt/?idc=10&idi=21548 lá aparecerá o documento em todo o seu magnífico esplendor…
Pode tapar o nariz à vontade, pode até tapar os ouvidos e os olhos, agora, por favor não continue a querer tapar os nossos. Se não sabe consultar o site da presidência e não tem um assessor que o saiba fazer, então é melhor voltar para Vilar de Maçada e fazer uma requalificação num centro de Novas Oportunidades.
Quanto ao presidente Aníbal, depois de promulgar uma lei que considera profundamente injusta, voltar a vetar uma lei com a qual não concorda é, absolutamente, inexplicável. Quais serão os critérios e qual a hierarquização dos valores deste cavalheiro? Penso que um presidente da república deveria ser o paladino da Justiça, mas este não é. Promulgar uma lei que considera profundamente injusta é menos importante do que voltar a vetar uma lei com a qual não concorda…
Estão bons um para o outro. Infelizmente, nós estamos mal servidos por ambos e o erário público continua e continuará a pagar-lhes os vencimentos e as mordomias… É de bradar aos céus tanta vilanagem…

2 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

O cavalheiro Aníbal?
O que ele queria, sei eu!

Na questão do Estatuto dos Açores o homem até pode ter alguma razão, mas em vez deste braço de ferro político que tivesse pedido ao Tribunal Constitucional a apreciação de todos os pontos que pensa serem inconstitucionais.

Mas como o que ele quer sei eu, este braço de ferro dá-lhe jeito. Ó se dá!

Já agora, o PSD aprova a lei no Parlamento, ao lado do PS, e ameaça agora pedir a fiscalização sucessiva da constitucionalidade?

Mas os tipos estavam todos com a "tosga" ou quê?

quink644 disse...

Tenho uma hipótese melhor... Penso que alguém anda a deitar LSD nos depósitos de água pelo país fora... e então ali para S. Bento e Belém, a dose tem sido cavalar...