sexta-feira, 31 de outubro de 2008

O porco português…



O nosso ilustríssimo inginheiro sanitário vem, misteriosamente, falar-nos do tigre celta, da Irlanda das mil e uma brumas e nevoeiros e da desgraça que seria não estarmos ambos no euro, o tigre celta e o porco português ou, se preferirem o bácoro lusitano, envolto na trampa do seu chiqueiro. Pois bem, seria, no meu entender uma desgraça ainda maior, o euro assegura-nos muitas coisas e, de entre elas, destaco a ideia que nos dá de que somos europeus, como os outros… Falsa ilusão, claro, mas como ilusão que é, é uma mentira tão grande como todos os assessores de Sócrates utilizarem apenas o Magalhães… Em Portugal e a expensas do Estado… Se bem conheço a realidade portuguesa, todos devem ter um portátil do mais caro que houver, trocado assim que sai outro mais caro e vendido pela firma de um amigalhaço qualquer…
Mas o português, como o porco, come tudo, engole tudo e, como tal é apenas baldear-lhe para a pia as sobras e restos do que já não presta que ele come, tal como come que os tais assessores primo ministeriais usem o Magalhães e não corem de vergonha quando sabem que o nosso primeiro-ministro anda a distribuir porcarias em cimeiras internacionais, tal como os vendedores da banha da cobra oferecem amostras, disto ou daquilo, para tentarem vender, depois, os seus produtos. Mas será que a empresa que monta os computadores paga os serviços do sorridente inginheiro? Será que não é uma empresa privada, ao que noticiaram, à boa maneira portuguesa, enfiada em esterco nos tribunais até às suínas orelhas…
Não sei, sei é que tudo é despejado para a pia e que
o porco português, infelizmente, engole tudo…
Se quiser ver e ouvir o próprio clique aqui... (É triste e humilhante, mas talvez valha a pena...)

2 comentários:

Alexandre Corrupto disse...

Por outro lado, se o que Socas diz até é verdade, chegamos à conclusão que os Assessores não fazem nenhum.

Porque quem tem um computador como meio de sobrevivência sabe que as características do Magalhães não consegue suportar abertura de multi-documentos. O Magalhães é pouco produtivo...

Porcos ou Parasitas... hum... escolha difícil...

Compadre Alentejano disse...

Talvez que, atendendo ao que os assessores fazem, o Magalhães chegue perfeitamente.
Sócrates deu uma imagem de Portugal muito má. Aos olhos dos parceiros, não passou de um caixeiro-viajante, vendedor da banha da cobra...we, mesmo essa, má...
Compadre Alentejano