domingo, 26 de outubro de 2008

Quantos mais mortos...

Assim começa o Tejo...

Erros de medicação causam 7.000 mortos anuais em Portugal

Em Portugal, infelizmente, os erros costumam ser denunciados a jusante, quando, no meu entender, deveriam ser procurados e resolvidos a montante, nas nascentes e não quando chegam à foz, já misturados com outros rios e depois de serem conspurcados por inúmeros esgotos e descargas já impossíveis de identificar… Todos sabemos que, em numerosas áreas, quando se aplicam políticas puramente administrativas, à revelia dos pareceres dos técnicos que as têm que aplicar e se pronunciam sobre a sua inaplicabilidade, os resultados são sempre, catastroficamente, os mesmos… Hoje é notícia que os erros de medicação causam 7 000 mortos em Portugal, a pergunta surge-me de imediato, quantas mais mortes causam num ano os erros de governação…

1 comentário:

Jaime Dinis disse...

Ui, ui!
Sabes que continuo minimamente por dentro deste assunto e garanto-te que o que vem a publico está subvalorizado.
Por exemplo, nas UCIs portuguesas, 40% das mortes devem-se a infecções (infecções nosocomiais) contraídas lá!
Outro: Em ilustres unidades de oncologia deste país, é diagnosticada a um paciente uma neoplasia tratável cirurgicamente. Este vai para a lista de espera. Quando é chamado para a operação, já não há nada a fazer... Só aqui estão, seguramente, mais de 7000 casos.
A seu tempo, hei-de escrever o meu testemunho sobre...miséria.
Inté,