sábado, 19 de julho de 2008

Paciência, azar deles…




Caso Maddie
Britânicos não querem revelar identidade de referenciados por pedofilia no Algarve

Pois nem de propósito… numa altura em que se fala para aí (e por aqui) tanto dos ciganos, chegou a vez dos ingleses, que não querem isto ou aquilo, mas depois já querem e mandam dois cães, depois levam os cães e a pistas, depois os cães voltam, mas das pistas e resultados nada, depois isto e aquilo, etc. Agora não querem que se divulguem os nomes dos pedófilos ingleses a residir em Portugal… Não querem? Mas isto não é a Inglaterra, aqui o seu querer deveria valer tanto como o kilt do Carlos, o tal que foi trocado por um egípcio porque julgava que a mulher, depois dele fazer o que quis, ia fazer renda para um convento lá perdido nas brumas. O que tem que valer é o querer da justiça portuguesa, sim eu sei o que estão a pensar, mas ainda assim é o que me parece.
Pessoalmente, creio que essa lista com dezenas de pedófilos ingleses devia ter sido logo divulgada. Se era uma intromissão na vida privada dos tipos? Sim era, e depois? Aos pedófilos ingleses, alemães, belgas e sejam quais forem que estejam identificados claramente como tal, no meu entender, deveria ser aplicado rigorosamente o mesmo tratamento que noutro dia sugeri para os pretos, ciganos (que aliás neste aspecto estão culturalmente bem melhor do que nós) ou o quem quer que seja… que não seja oriundo de cá e que por aqui esteja a chatear e causar problemas. Voltem para a vossa terra, merda já cá temos muita… Alegam que não fizeram cá nada? Pois bem, a polícia que os massacre até fazerem, esteja constantemente a ver-lhes os documentos, os carros, para onde vão, o que fazem, etc; até que se sintam cá tão mal como se sentiam nos seus países, que tiveram de abandonar pela mesma razão. Como vêem nada do que eu penso se prende com racismo, mas com pragmatismo e bom senso.
O que não presta não faz cá falta, logo deve ir embora.

Adenda: Prefiro dezenas de pedófilos chateados a fazer perigar a segurança e o direito a uma vida condigna de uma só criança, seja portuguesa, inglesa, cigana, preta ou o que for...


Segunda adenda: Se for português para mim é igual... eis um bom exemplo: aqui

4 comentários:

Anónimo disse...

Continuo convicta de que, em especial a mãe de Maddie, é culpada neste crime!
Quem dera ter poderes para resolver o assunto! Cometeria outro crime, é certo, mas estes pais morreriam nas minhas mãos... aos bocados!
Terá aquela e outras crianças pedido para nascer???? Fazê-las é bom! Dá cá um gozo! O pior é a paciência para as criar, não é?? Então... assunto encerrado! - MATA-SE!
CANALHAS!

Jaime Dinis disse...

Sinceramente, dou comigo a reflectir muitas vezes sobre se não era melhor em direito e para determinados crimes, "A Presunção de Culpa", isto é, "ser-se culpado (a) até se provar a inocência"...

lmbraga disse...

A anónima e o jaime dinis são cá umas peças!!
Uma qer matar. Porra com tantas moscas nas lixeiras e aterros sanitários, aproveite as férias e descanse de forma barata a matar moscas.
O Jaime é completamente BURRO!
Quer presunção de culpa!!!!!!!
Iamgina lá anormal, que eu te armo uma cilada, tu és culpado de algum crime que desconheces e depois prova! ANORMAL!
Todos nós, INCONSCIENTEMENTE, somos capazes de pensar nisso quando temos a, para nós, certeza de que aquilo aconteceu, mas a nossa consciência dita-nos a atitude a tomar. Para isso existe a CONSCIÊNCIA!!
Quem assim não funciona é INCOSCIENTE.
Também, perante situações muito complicadas, maldades que nos são feitas ou aos nossos mais próximos, nós dizemos que vamos matá-los, estrangulá-los, fazê-los em picadinho, etc., mas isso é deitar a raiva cá para fora. Se fôssemos inconscientes, se calhar, até passavamos à acção.
É bom ser apologista de essas merdas todas - já agora, tb, viva a pena de morte - porque pensas que iso só acontece aos outros!!!!
Tb te pode acontecer a ti!!
A coisa que eu mais gostava de ver era anormais que fazem a apologia da presunção de culpa e da pena de morte, verem-se, inocentes, numa embrulhada dessas. Claro que não queria que fossem condenados ou mortos, apenas o experimentarem o mal que pode acontecer a outros, seria a solução para gente BURRA, mudar de opinião.

lmbraga disse...

O Jaime é completamente BURRO!
Quer presunção de culpa!!!!!!!
Iamgina lá anormal, que eu te armo uma cilada, tu és C U L P A D O de algum crime que desconheces e depois prova! ANORMAL

NÃO ERA CULPADO QUE EU QERIA ESCREVER, ERA A C U S A D O.
A irritação foi tão grande que até troquei a palavra. tb, outra estão mal escritas, iamgina, leia-se IMAGINA, existem outras faltas de letras, consequência de escrever com vontade, só VONTADE, de ESTRANGULAR BURROS.