sábado, 19 de julho de 2008

Quando a idiotia grassa…



Não há nada a fazer quando quem governa o faz a pensar em votos e não com a cabeça… Vão lá alimentem-nos bem, coloquem um médico e uma enfermeira de piquete, duas carrinhas de polícias, uma cozinha e um hospital de campanha, façam marchas da paz, rezem e pintem murais (aliás isso não me parece necessário, uma vez que eles o fazem naturalmente)… Que se lixem os milhares de sem-abrigo, que pululam por todo o distrito de Lisboa e um pouco por todo o país, os quais, certamente, precisariam muito mais disso do que esses e seriam mais agradecidos.
Mas está bem, é a política do burgo. Enquanto se desviarem a atenção do media para essas coisas não se fala nas outras… tudo é políticae em política vale tudo…

4 comentários:

Anónimo disse...

Linkei e roubei...eheheheh...
Abraço,

PR
www.suckandsmile.wordpress.com

quink644 disse...

Estás à vontade... dispõe sempre.
Um abraço,
quink644

Jaime Dinis disse...

Tratam-se de "meros efeitos secundários" do questionável progresso social...

(nota: Tenho muito orgulho de o meu filho ter dado, numa noite, "uma volta" pela cidade de lisboa com os voluntários da Comunidade Vida e Paz e, em conclusão, estar a aquardar os dezoito anos para poder ser voluntário. Invejo-lhe a experiência...)

Maquiavel disse...

Tenho tanta pena destes sem-abrigo como dos tais ciganos arruaceiros...

... como disse o meu colega de trabalho finlandês ao vermos um sem-abrigo desde a varanda do hotel "se ele quisesse, ia para o campo dar ao coiräo, que lhe davam comida e tecto". E pois, ele tem razäo!

Pena de calöes? Eu NÄO! Porrada neles!